terça-feira, 8 de setembro de 2020

Ludoteca Básica : Jaipur


Finalmente chegando ao Brasil pela Galápagos Jogos, em Jaipur dois jogadores competem pela preferência do Marajá, e para isso precisam ser os melhores comerciantes e ganharem os Selos de Excelência para terem tal privilégio.

Criado por Sébastien Pauchon (mesmo autor do ótimo Jamaica), aqui temos um jogo de cartas onde existem seis tipos de especiarias para serem comercializadas, e os camelos que servem como coringa mas também são um bem valioso.

Cada jogador recebe inicialmente uma mão com 5 cartas, os camelos que vierem nessa mão inicial são separados e você fica apenas com as especiarias, além disso é feito um mercado no centro da mesa, com cinco cartas abertas e com tokens que são o dinheiro e a forma de ao final da rodada você conquistar o Selo de Excelência.

O mercado onde tentamos pegar os melhores itens
antes do outro comerciante.

Na rodada o jogador pode fazer apenas uma entre quatro ações : comprar uma carta do mercado (que é reposta automaticamente), comprar todos os camelos do mercado, trocar especiarias e camelos por outras especiarias do mercado ou vender seus produtos.

O lance aqui é você conseguir maximizar suas vendas tentando vender a maior quantidade antes do seu oponente, pois quanto mais cedo, maiores os valores de venda.

Outra coisa interessante do Jaipur é o gerenciamento dos camelos. A sua mão pode ter no máximo sete cartas, mas como os camelos ficam à parte, eles são uma excelente forma de trocar, e ainda valem cinco pontos ao final para quem tiver a maior cáfila.

 Os tokens que são a parte mais importante do jogo,
conseguir os melhores é primordial.


O jogo alterna entre os dois comerciantes até que três cores de tokens acabe ou não se consiga mais colocar novas cartas no mercado, encerrando assim a rodada automaticamente.

O jogador com a maior quantidade de camelos ganha token de pontuação, somam-se todos os pontos em tokens e quem tiver a maior pontuação recebe um Selo de Excelência, quem conseguir recebe o segundo selo é o vencedor.

Jaipur é daqueles jogos elegantes, com regras simples mas com uma curva estratégica super alta, quanto mais você jogar, mais vai se apaixonar por ele, e isso vem de um cara que a primeira vez que jogou não deu nada pelo jogo, mas agora depois de mais de 10 partidas já o considera Ludoteca Básica.


O jogador com a maior quantidade de camelos,

recebe um bônus importante ao final da rodada.
 

2 comentários:

Antonio disse...

Cacá, vc acha que Jaipur roda muito melhor que splendor pra 2? Tô na dúvida se economizo a grana do Jaipur e pego logo o splendor que cabe mais jogadores...

Carlos "Cacá" disse...

Cara.. acho que essa tu perguntou pra pessoa, errada... Eu acho o Splendor bem mais ou menos, então a resposta seria SIM acho melhor... HAHhaHAHha