segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Ludoteca Básica : The Castles of Burgundy

Lançado recentemente pela Grow, The Castles of Burgundy é um dos jogos mais acessíveis e gostosos de jogar do grande Stefan Feld, nele cada jogador é responsável por um principado e precisa construir nele prédios, castelos, fazer comercio, minerar prata, cuidar da pecuária para assim se sobressair entre os outros principados.

Temos como coração do jogo, um tabuleiro central onde são dispostos os tiles que serão adquiridos e cada jogador tem disponível dois dados para realizar as ações.

O jogo é dividido em 5 fases, e em cada uma dessas fases temos 5 rodadas. O andamento das rodadas é extremamente simples, os jogadores rolam seus dois dados, realizam as ações possíveis com eles, e passam para o próximo jogador.

O mercado central, com os tiles disponíveis.

Dentre as ações possíveis temos a compra dos tiles para o nosso principado, a construção do tile comprado, a venda de mercadorias e a contratação de trabalhadores (que servem para mitigar a sorte nos dados), além da ação extra da gastar prata para comprar tiles no mercado negro.

A grande sacada do Burgundy é que os tiles tem funções diferentes e a forma como você os coloca e o momento certo, pode acarretar numa cascata de ações extras e pontuações boas para o jogador, e é aí que a curva de aprendizado dele se faz presente.

Depois das cinco fases (de cinco rodadas) soma-se a pontuação das tecnologias, as mercadorias não vendidas, as peças de pratas restantes e cada dupla de trabalhados aos pontos recebidos durante o jogo e quem tiver a maior pontuação é o vencedor.

No nosso principado colocamos os tiles.

Burgundy é um jogo muito inteligente, que você pega rápido as regras, mas só com a sequência de partidas é que você consegue extrair o melhor dele, pois aí você começa a saber o momento de colocar um castelo para conseguir a ação extra, ou se vale investir num único tipo de animal, ou o melhor momento para fechar uma área e pontuar, quando vender seus bens para ter espaço para pegar outros, enfim, típico jogo que você termina a partida com vontade de jogar de novo.

Falando um pouco agora da versão da Grow, ela é quase idêntica a versão da Alea, as mudanças mais visíveis (no jogo) são o verso dos tiles de tecnologias (amarelos), que na versão da Alea tem um tom mais "chapado" e na versão da Grow tem um miolinho mais forte.

A diferença da cor do verso das tecnologias.

Pra mim foi o fator determinante para escolher ficar com a versão da Grow, pois uma das expansões do Burgundy traz quatro novos tiles (dois de tecnologia e dois de mercado negro), sendo que o verso dele era diferente da versão da Alea e é IGUAL a versão da Grow.

No mais, o insert de um é tão "útil" quanto o do outro (leia-se, você vai jogar fora a menos que você seja colecionador), os tabuleiros, a espessura dos tiles, os dados são IDENTICOS entre as versões, então é uma questão de oportunidade saber qual dos dois você vai querer na sua coleção, mas uma coisa é certa você PRECISA ter The Castles of Burgundy nela.

Não gosto de nenhum dos inserts, mas tem quem curta.

Nenhum comentário: