quarta-feira, 12 de junho de 2024

Mamutensão



Em Mamutensão, novo jogo do amigo Alexander Francisco, os jogadores são cientistas cuidando de mamutes criados através de engenharia genética, cada mamute precisa ser acompanhado desde o nascimento até o momento em que será levado ao santuário de mamutes, mas todo cuidado é pouco com uma espécie que já não deveria existir mais então as vezes casualidades acontecem.

Cada jogador recebe no início da partida um deck de cartas com cientistas que serão designados para tomar conta dos mamutes do laboratório, como setup inicial um grupo de bebês mamutes é colocado ao centro da mesa e os jogadores colocam cientistas ali para tomar conta deles, além disso existem dois planos que podem ser seguidos para ajudar aos cientistas então rolamos os dados de ação para preparar o pool inicial do jogo.


Os dados são importantes para as combinações das cartas nos mamutes.

No seu turno o jogador da vez rola obrigatoriamente o dado vermelho que pode ser usado para ajudar mas ao aparecer a face 1 ou 2 podem fazer os mamutes que estão sem cuidados irem "para um lugar melhor".

Depois o jogador tem que obrigatoriamente usar duas cartas das que ele tem disponíveis na mão e pode rolar quantos dados quiser dentre os três verdes ou usar as faces previamente existentes para com as combinações ir virando as cartas de mamutes.

Os mamutes tem 4 estágios onde eles nascem, vão crescendo inclusive ficando apto a acasalar e gerar novos mamutes filhotes e então acabam aptos a irem para o santuário e é aqui que está o lance de ganhar pontos no jogo.


Você vai colocar os cientistas da sua equipe para acompanhar o desenvolvimento do bichinho.

Quando um mamute vai para o santuário todos os cientistas que cuidaram dele vão ganhar pontos pela presença de cartas nesse espécime (enquanto o jogador que libertou o mamute ganha pontos adicionais).

Então além de focar em libertar mamutes é importante você também colocar seus cientistas em vários bichinhos para que assim que eles sejam libertos você consiga uns pontinhos com eles.


No final você ganha pontos pelos mamutes libertos e participação dos seus cientistas.

Ao final das cartas de ação contamos os nossos pontinhos e quem tiver o maior somatório é o diretor mais conceituado.

Mamutensão foi um dos muitos lançamentos da Ludens Spirit durante o Diversão Offline, mais uma vez a editora caprichou e é notório que a cada ano que passa eles ficam cada vez maiores e dando ênfase na qualidade dos jogos lançados tanto em mecânicas como em qualidade.


Além do Mamutensão a Ludens estava com muita coisa legal no seu estande.

terça-feira, 4 de junho de 2024

Diversão Offline 2024


E no último fim de semana (dias 1 e 2 de junho) aconteceu o Diversão Offline em São Paulo, mais uma vez no Pro Magno talvez já vislumbrando lugares maiores pois tivemos dois dias de casa cheia (apesar da falta inestimável dos amigos que viriam do Rio Grande do Sul e não puderam por conta das tragédias climáticas).

Como aconteceu ano passado um "Pré-Doff" aconteceu dessa vez na Liberdade e contou com a presença do Jovem Nerd falando um pouco sobre o criação de conteúdo e afins, não vou me estender muito pois infelizmente só pude chegar na sexta-feira à São Paulo, mas já cheguei na atividade participando da apresentação do Ozob - A Cyberpunk Boardgame que tem a curadoria do Jovem Nerd e é uma criação do Jordy Adan junto com o Renato Simões.


Na sexta teve evento do Ozob, jogo do Jovem Nerd criado pelo Renato (na foto) e o Jordy.

Depois fui a um encontro na Galápagos onde conversamos com outros criadores de conteúdo sobre lançamentos, queda de preços, público e coisas em geral (regado a muita Hocus Pocus que tava de parceria) fechando a sexta-feira na minha ida religiosa à Ludus.

Sábado de manhã começou a feira mesmo, com a bagagem dos anos anteriores mais uma vez a organização da entrada foi impecável com as pessoas tendo conseguido tirar seus passaportes de forma antecipada na Ludus facilitando bem a vida de todos.

Esse ano o evento foi no térreo do Pro Magno assim como em 2023, mas a área destinada a praça de alimentação foi cortada pela metade para que pudessem entrar novos estandes, que eu achei que por estarem numa área diferente dos outros expositores acabaram tendo menos circulação.


Área de protótipos esse ano bombando demais.

Mais uma vez os destaques ficam para os estandes das editoras maiores, a Conclave que estrategicamente fica "na cara do gol" e tem ativações muito boas estava sempre cheia, Galápagos estava com áreas distintas para jogos família, TCG's e jogos mais pesados e ainda tinha uma ativação com a Gamegenic que não parou um segundo, além dessas duas estande da PaperGames, Grok e Meeple BR sempre tem mesas cheias o tempo todo.

Mas esse ano a tônica em todas os estandes foram mesas cheias, mas de forma super organizada com todos sendo atendidos e podendo jogar, mesmo que você não conseguisse o jogo X era só andar mais um pouquinho que certamente você conseguiria experimentar algum outro lançamento.


A área de palestras deu uma diminuída, tanto que em alguns momentos tinha gente assistindo da porta.

Na área de protótipos também foi muito legal ver autores novos dividindo as mesas concorridas com autores que estão aí no mercado a anos como o querido Marcos Macri com seu 10 Pragas do Egito.

A edição de 2024 teve a presença ilustre do muito simpático Rikki Tahta, autor do Coup, que assim como os convidados do ano passado estava maravilhado com o evento e foi super solícito com todos distribuindo abraços por onde passava.

Mas numa feira de jogos espera-se que a gente jogue alguma coisa e por mais que eu vá sempre mais para encontrar os vários amigos que eu fiz ao longo dos anos no hobby a gente ainda tira um tempinho para umas partidas, por aqui tive a oportunidade de jogar alguma coisinha com destaque para o já citado 10 Pragas do Egito do Marcos Macri, o Kobbbrix do Moisés Pacheco (saindo pela Adoleta) e o fofíssimo Meu Primeiro Black Power do pessoal da Maloca Games.


Esse ano consegui pegar o 4º jogo da série da Fiat Ludens e ainda tietar os amigos.

Mais uma vez tivemos (junto com as meninas da Rainbow Meeple e o Fabricio do AfterMatch) a parceria de duas editoras em ativações, ficamos no sábado com o pessoal da Ludens Spirit e no domingo na TGM mas esses dois vão receber um carinho (e postagem) especial durante a próxima semana onde falarei mais dos próximos projetos e os lançamentos deles.

E foi isso, dois dias de muita correria, muitos abraços em amigos queridos, mais uma vez uma organização que tem por característica ouvir e tentar sempre crescer com os erros e que fazem com que o Diversão Offline sempre evolua, agora é já começar a preparação para o evento de 2025 que comemora os 10 anos do que hoje é o maior evento de jogos da tabuleiro da América Latina.


O gente finíssima Rikki Tahta distribuindo abraços e sorrisos (fotinho da queridíssima Sauri).
 

sexta-feira, 24 de maio de 2024

Passaporte Mundo


Passaporte Mundo
é o mais novo jogo de trivia do grande Rodrigo Rego, especialista no assunto ele traz mais uma vez uma nova forma de brincarmos com os jogos de curiosidades dessa vez fazendo a galera trabalhar junto para tentar vencer o jogo.

O jogo é formado por uma série de desafios envolvendo curiosidades sobre países do mundo, você vai colocar na mesa 3 cartas de curiosidade, entregar par ao grupo de jogadores fichas de viagem, de seguro e debate além de distribuir uma quantidade de cartas de países a cada jogador.

No seu turno o jogador deve baixar uma carta de país em alguma das curiosidades abertas que ele ache que aquele país faz parte, tipo "Países que Já Foram Campeões do Mundo em Futebol", se você tiver a carta do Brasil coloca lá que é certa a pontuação.


Você tem as curiosidades e precisa colocar os países tentando acertar quais se enquadram.

Além disso você pode colocar um país da sua mão em debate para que todos possam opinar onde encaixar aquela carta dentre as curiosidades abertas e caso mais tarde todos entrem em acordo sobre o país debatido uma das ações possíveis também é colocar essa carta em uma das curiosidades abertas.

Uma vez que cada curiosidade tenha pelo menos duas cartas de país nela a rodada acaba e vamos analisá-las uma a uma para vermos a pontuação e se partimos para o próximo desafio.

Nesse momento, antes de vermos as respostas, os jogadores podem gastar algumas fichas de seguro em situações que não tenhamos assim tanta certeza para evitar que o grupo perca alguma ficha de viagem, que é a quantidade de "vida" do grupo pois uma vez que elas acabam o jogo termina com a derrota de todos.


Os países que você tem na mão são os que você usa.

Caso ao final da resolução das cartas de curiosidades ainda tenhamos fichas de viagem partimos para a próxima viagem ganhando novas fichas e cartas de países e abrindo novas curiosidades, mas conforme o jogo avança além das curiosidades normais temos as categorias especiais, que dão uma boa dificultada na vida dos jogadores.

Se ao final da 5ª rodada os jogadores ainda tiverem fichas de viagem todos vencem, mas vou dizer para vocês que aparentemente tranquilo você vai ver que o jogo é bem mais desafiador e das vezes que eu joguei ainda não consegui chegar nem na 5ª rodada ainda mais terminá-la.

Mais uma vez o Rodrigo mostra sua capacidade de reinventar os jogos de trivia, nesse além dessa faceta do jogo cooperativo ainda temos um jogo que tem uma rejogabilidade absurda devido a combinação de países na mão dos jogadores e as curiosidades que vão se abrindo.


Conforme o jogo avança, as cartas de categoria especial entram para atrapalhar mais.
 

terça-feira, 14 de maio de 2024

Atiwa


Nesse jogo estamos na Cordilheira de Atiwa, sudoeste da Gana, onde seremos prefeitos de pequenos vilarejos que estão querendo prosperar e também cuidar da preservação ambiental utilizando os morceguinhos como forma de reflorestar a área com árvores frutíferas.

Cada jogador recebe inicialmente o seu tabuleiro de abastecimentos com os recursos que ele tem para o jogo, além de um primeiro tile do seu vilarejo e um de dormitório dos seus morceguinhos.

O tabuleiro central é composto por vários espaços de ações que serão realizadas pelos jogadores além dos mercados de tiles que aumentarão o nosso vilarejo durante o jogo.


  O tabuleiro de ações é pra onde vão seus trabalhadores.

Atiwa dura exatamente 7 rodadas onde teremos duas fases, uma em que enviamos os nossos trabalhadores ao tabuleiro central para realizarmos ações e uma fase de manutenção bem típica dos jogos do Uwe onde rolam os recebimentos de recursos e alimentação de trabalhadores.

Cada jogador tem 3 trabalhadores, na fase de ações você coloca um deles em um dos espaços do tabuleiro principal e realize a ação indicada geralmente relacionada a recebimento de recursos ou troca deles, além disso nessas ações também é possível conseguir novos terrenos para o seu vilarejo.

Ao final de cada um dos três turnos dos seus trabalhadores você pode realizar uma fase grátis de morcego, isso quer dizer que se você tiver pelo menos três morcegos, uma fruta e uma árvore no seu tabuleiro de recursos eles vão para o seu vilarejo como árvore frutífera.


O lance é trazer os recursos do seu tabuleiro pessoal para o vilarejo.

O grande lance em Atiwa é você conseguir levar os recursos do seu tabuleiro pessoal para o seus vilarejo, pois conforme você vai liberando esses espaços você vai conseguindo mais pontos para o final do jogo, então aqui é um grande jogo de fazer as ações se desdobrarem de forma que você consiga liberar sempre mais espaços.

Acabando os turnos de ação vem a fase de manutenção onde você vai receber recursos do seu tabuleiro mas precisa alocar nos tiles do vilarejo, caso não haja espaço eles permanecem onde estão, por isso é sempre importante conseguir novos tiles pois como eu já citei é só liberando os recursos que você vai conseguir boas pontuações ao final do jogo.


Os morceguinhos são parte importantíssima para a máquina do jogo.

Na fase de alimentação tem uma coisa curiosa, o seu vilarejo tem famílias que moram nele, elas podem ser treinadas ou destreinadas, as famílias treinadas te rendem ouro na fase de manutenção e precisam se alimentar direito, já as destreinadas causam poluição nos rios e podem se alimentar dos morcegos pois elas não sabem ainda o valor do bichinho.

Ao final das sete rodadas tem um monte de pontuações baseados em recursos, tiles, espaços vazios do seu tabuleiro e quem tiver o maior somatório é o vencedor.

Atiwa é mais um jogo bastante bom do meu designer preferido, o Uwe Rosenberg, apesar desse não ser dos mais pesados ainda assim te faz gastar uns bons neurônios para ver a melhor forma de fazer seus recursos saírem do seu tabuleiro e irem para o vilarejo, uma pena que não tenha nenhum sinal de que ele virá para o Brasil (mas nunca se sabe).

quinta-feira, 2 de maio de 2024

Sleeping Gods


Seu navio Manticora e sua tripulação são pegos em uma tempestade sem precedentes, quando ela passa vocês se encontram em águas desconhecidas onde descobrem que para voltar para casa precisam encontrar totens que despertarão os deuses adormecidos.

Essa é a premissa de Sleeping Gods, um jogo cooperativo de campanha que dura entre 15 e 20 horas mas que pode parar a qualquer momento para ser reiniciado mais tarde.

O jogo traz um primeiro manual que traz como se fosse um prelúdio onde somos apresentados as mecânicas de desafios e combate e recebemos nossas primeiras palavras chave e também mais um personagem jogável, à partir daí vamos ao manual grande para aprender as minúcias das regras.


Estamos à bordo do Manticora tentando voltar pra casa.

A tripulação do Manticora é formada por 8 tripulantes (que são os personagens jogáveis) que serão distribuídos entre os jogadores da campanha, além deles temos a Capitã Sofi Odessa que vai ser utilizada por todos como uma espécie de personagem coringa.

No setup inicial formaremos um deck com 18 cartas de evento, seis fáceis, seis médias e seis difíceis que servem como um contador para a campanha, esse deck será passado 3 vezes totalizando 54 turnos para que um dos finais da campanha seja acionado.

Em cada turno o jogador da vez tem o controle da Capitã Odessa e dos seus tripulantes, você deve fazer uma ação de navio, seguido por abrir uma carta de evento e resolvê-la e finalmente duas ações entre viajar, explorar, ir ao mercado e/ou ao porto.


Você vai explorar mares desconhecidos tentado conseguir os totens.

No navio é onde conseguimos cartas de habilidade e também as fichas de comando que são necessárias para realizar ações de cartas e também as habilidades especiais dos tripulantes, no navio também temos espaços que darão moedas e recursos além de formas de descansar os tripulantes fatigados.

As cartas de eventos vem com desafios a serem cumpridos ou então coisas interessantes que podemos conseguir para a nossa aventura e vão se tornando cada vez mais difíceis conforme a campanha vai se desenrolado, então os tripulantes precisam ir melhorando suas habilidades para ficarem preparados.

A grande graça do Sleeping Gods está nas viagens e explorações, a cada espaço explorado do mapa vamos até o livro de aventuras que são uma espécie de "escolha seu caminho" onde temos alguma situação e precisamos escolher a melhor forma de lidar com ela, conforme somos bem sucedidos podemos ir ganhando palavras chave que vão liberar outras entradas do livro pra assim conseguirmos pontos de experiência e também os preciosos totens.


Cada tripulante tem atributos e habilidades para ajudar na aventura.

Mas o que seria um jogo de aventura sem um bom combate? Aqui nos temos um sistema de combate interessante, são 4 cubos para a rodada dos jogadores, vamos escolher um dos tripulantes que usa a sua precisão para tentar acertar o adversário, uma vez que você acerte vai preenchendo os campos de dano do seu adversário até que ele seja derrotado.

Os adversários sempre contra-atacam, então tentar matá-los logo ou reduzirmos a quantidade de dano que eles vão nos infringir é vital para que o seu personagem não caia e fique indisponível até que seja curado.

Como disse anteriormente, a campanha dura em média de 15 a 20 horas rodando pelos seus 54 turnos, existem formas dela terminar antes com os jogadores perdendo devido a todos zerarem seus pontos de vida ou o Manticora tomar todo o dando, mas numa partida mais tranquila dele você deve conseguir terminar com alguns totens e dependendo da quantidade vai receber uma pontuação pelo seu desempenho.


Você vai conseguindo cartas que te ajudam durante o jogo.

Nós começamos a campanha aqui em casa e jogamos durante umas duas horas e pouco (o que deu 4 turnos) e depois disso você pode "salvar" o jogo anotando os avanços e conquistas para depois continuar a aventura.

Sleeping Gods é o tipo de jogo pra quem curte livros-jogo e RPG, tem mais essa pegada do que a de um jogo de tabuleiro convencional. Eu particularmente sou fã dos jogos do Ryan Laukat e esse atendeu legal as minhas expectativas, estou curioso com o que a aventura vai me apresentar de desafios (e já estou de olho na expansão que adiciona masmorras ao jogo). 


O sistema de combate é bacana depois que você entende como funciona legal.
 

quarta-feira, 24 de abril de 2024

Persona Non Grata


Lançado recentemente no mercado Persona Non Grata é um jogo de cartas onde precisamos conseguir cartinhas dos seis naipes disponíveis mas que só pontuarão caso você tenha conseguido um ativador em uma das três rodadas do jogo.

Inicialmente vamos separar os naipes com as cartas de ativação que serão disputadas pelos jogadores além de chaves que resolvem desempates e também darão pontos ao final da partida, então cada jogador recebe cinco cartas de ações e seis cartas de jogo.

Os turnos serão simultâneos, em cada um deles os jogadores escolhem uma das suas cartas de ação e uma das cartas de jogo da sua mão, não sendo a carta de "encriptar" que deixa ela escondida até a resolução da rodada as cartas são todas abertas.


Você usa cartas com ações e cartas de jogo de seis naipes diferentes.

As ações são tranquilas você pode manter a carta para você, mandar uma carta para o jogador da direita ou para o jogador da esquerda além da já citada que protege uma carta.

Ao final do turno as cartas de jogo que sobram são passadas para o jogador ao lado (esquerdo ou direito dependendo da orientação da rodada) e depois de jogarmos as cinco cartas de ação a carta de jogo que sobra é descartada e passamos para a fase de resolução onde cada naipe é contabilizado, o jogador com o maior valor ganha o turno e pega a carta de ativação da rodada, o segundo colocado pega a chave e além disso esses dois vencedores podem pegar cartas daquele naipe de outros jogadores para guardar na sua pontuação. 


Cada naipe vai disputar durante três rodadas as cartas ativadoras.

A grande sacadinha é que além dos ativadores das rodadas existem outros ativadores entre as cartas do jogo que fazem que mesmo que você não consiga estar sempre nas disputas consegue pegar os ativadores de outras formas para a pontuação de final de jogo.

Depois dos três turnos os jogadores pegam todas as cartas que ganharam separando por naipes junto com as cartas que ficaram na sua frente e então usamos os ativadores, se você conseguir queimar um ativador aquele naipe pontua para você, quem tiver o maior somatório ao final é o vencedor.

Persona Non Grata é um jogo do grande Sergio Halaban que traz essa pegadinha de set-colection mas também uma boa dose de leitura dos amiguinhos para ver a cor que eles estão mais interessados e não passar cartas boas (ou ativadores) para eles, eu já tinha jogado durante a GenCon BR em 2020 e fiquei muito feliz dele finalmente ter saído no mercado.


Para cada naipe que você conseguir um ativador, você soma as cartas conseguidas.
 

quarta-feira, 17 de abril de 2024

Harmonies


Em Harmonies os jogadores competem para conseguir montar padrões com as pecinhas que representam construções, árvores, água, campos e montanhas e sempre que algum padrão representado nas cartas é feito você pode colocar um dos diversos animais no seu tabuleiro para pontuar.

Para isso no início da partida cada jogador recebe um tabuleiro pessoal com espaços onde serão colocados as peças, no centro da mesa fica uma linha onde temos 5 cartas de animais para serem compradas e também o mercado de peças com 5 espaços e que tem sempre 3 peças disponíveis para compra.

Na sua vez o jogador escolhe um dos espaços e compra as três pecinhas para colocar no seu tabuleiro pessoal, essa é a sua jogada obrigatória, depois disso ele tem a opção de comprar uma das cartas de animal disponível e/ou colocar no seu tabuleiro os cubinhos de animais caso ele tenha formado algum(s) padrão(ões).


No mercado de peças você compra as pecinhas que irão para o seu tabuleiro para formar padrões.

Cada carta de animal vem com um desenho a ser formado com as peças e uma quantidade de cubos de animais, você só tem 4 espaços de cartas então uma vez que você escolhe uma carta ela fica lá no seu tabuleiro pessoal até que você zere os animais dela e então abra um novo espaço para cartas.

A sacadinha do Harmonies é justamente tentar otimizar a colocação dos animais, se você tiver uma boa visão espacial consegue pegar cartas ou colocar peças de forma a colocar vários cubos de uma vez só e assim maximizar a sua jogada.


As cartas de dizem como arrumar as peças para que você possa colocar os cubos.

Mas você precisa também ficar ligado que a colocação das peças por si só é importante, pois para a pontuação de final de jogo caso você não consiga ter colocado muitos dos cubos no tabuleiro uma boa arrumação de peças pode te colocar ainda na briga.

Quando um jogador tiver apenas dois espaços no seu tabuleiro ou não houverem mais peças para repor o mercado é disparado o final da partida e os pontos serão dados pelas cartas de animais e pela colocação das peças no tabuleiro, quem tiver a maior pontuação é o vencedor.

Harmonies é um jogo de levinho com cara de quebra-cabeças pra jogar rapidinho, eu sou fã de jogos assim e esse pega elementos de vários outros jogos e consegue fazer uma saladinha muito bem arrumada além de ter uma arte lindíssima e produção caprichada.


Conforme o jogo avança seu tabuleiro vai ficando bem bonitão com as peças.
 

quinta-feira, 11 de abril de 2024

Pax Pamir


Em Pax Pamir os jogadores serão líderes de tribos que durante o sécuo XIX tentaram forjar um novo estado, mas as influências externas vão influenciar e muito nessa tomada de poder.

O mapa de Pax Pamir representa uma área de 6 territórios em disputa, cada jogador representa uma tribo e tem tendência a apoiar um dos três poderes do jogo (os Britânicos, os Afegãos e os Russos) além disso temos uma área onde ficam expostas 12 cartas que serão compradas pelos jogadores durante a partida.

O jogo tem uma duração indeterminada, podendo acabar inclusive muito rápido, temos dois gatilhos de final de jogo, ao final do quarto evento de verificação de domínio ou se em qualquer uma das três verificações anteriores um dos jogadores tiver 4 pontos de vantagem para o segundo colocado.


No mercado as cartas que vão pra sua mão e posteriormente pra sua corte.

Então a parada do jogo é muita marcação, mas esse é um conceito complicado, uma vez que jogamos afiliados aos poderes principais, ocorre com bastante frequência mais de um jogador estar com a mesma afiliação, mas não vou me adiantar aqui, vamos falar um pouco de como funciona a partida.

Cada jogador tem um pequeno tabuleiro com 11 marcadores que podem tanto servir como tribos que vão para o tabuleiro como espiões que vão para as cartas dispostas na corte dos jogadores (inclusive suas).

No seu turno o jogador pode realizar até duas ações básicas que são comprar cartas do mercado e levar para sua mão, baixar cartas da sua mão para sua corte e/ou usar ações das cartas da corte.


Você precisa ficar muito ligado, se alguma nação se destaca ou você tá junto ou precisa prejudicá-la.

Ao baixar cartas, geralmente você ganha algum beneficio de colocação de peças ou receber grana, também existem 4 naipes no jogo que vão indicar quais cartas te darão ação bônus para além das duas ações que você teria direito no turno.

Mas a parada aqui são os controles territoriais pelos três poderes do jogo, sempre que uma carta de verificação de domínio é comprada (ou sai do mercado) é feita essa verificação, se algum dos três poderes tiver quatro ou mais peças de diferença para os outros dois o(s) jogador(es) partidário daquela nação ganha pontos pela sua influência caso não haja essa diferença os jogadores ganham pontos pelos marcadores que estão fora do seu tabuleiro pessoal.


Seus marcadores lhe darão pontos quando as verificações não forem bem sucedidas.

Aí volto a questão da observação do jogo, você tem que estar sempre muito ligador em como está a disputa de poder, pois se você estiver partidário de alguma nação que vai mal você precisa fazer com que as outras não pontuem ou então tentar mudar de partido para ganhar os pontinhos e nunca se desligar de quem está na frente, pois como já disse se em alguma dessas verificações o jogador mais à frente abrir 4 pontos de vantagem o jogo acaba na hora.

Eu achei Pax Pamir um jogo brilhante (já sai como sério candidato a melhor do ano), é um jogo que você não pode ficar prestando atenção em outras coisas, quem tiver focado e ler melhor a mesa vai levar a partida, além disso ele tem uma produção super funcional. sem excessos mas extremamente linda, apaixonei legal.

sexta-feira, 5 de abril de 2024

Splito


Em Splito os jogadores usam cartas numeradas de seis diferentes naipes para cumprir objetivos que os favoreçam mas tentando prestar atenção no que o os outros estão fazendo para que no final a sua pontuação seja maior do que a dos seus adversários.

Como disse acima o baralho tem seis naipes cada um contendo cartas que vão de 1 até 6, além dessas cartas temos os objetivos que são geralmente de maioria de cor ou número, presença de determinado naipe e assim vai.


Você escolhe uma carta, baixa e tenta fazer as pontuações dela.

Selecionamos dois objetivos comuns a todos e são distribuídas 13 cartas para cada jogador, agora vem a grande graça do Splito, os jogadores dividem duas áreas de jogo entre si (com o jogador da direita e o da esquerda) e é nessas áreas que você vai baixar as cartas para pontuar.

A rodada funciona da seguinte forma, todos os jogadores baixam secretamente uma carta e colocam em uma das duas zonas de jogo que você pode usar, depois são abertas as cartas e então todos os jogadores passam as cartas da mão para o jogador à esquerda.


Você divide uma zona de jogo com outro amiguinho que te ajuda a cumprir os objetivos.

Assim jogamos até que todas as cartas tenham ido para a mesa e ao final vemos qual zona leva os objetivos do centro da mesa e então vamos pontuar cada zona separadamente dando os pontos dela para os dois jogadores que a compartilham, então cada jogador multiplica suas duas zonas e quem tiver a maior pontuação é o vencedor.

Splito é um jogo de cartas de regras simples mas muito gostoso de jogar, rapidinho você vai querer jogar mais de uma vez com certeza.