sexta-feira, 19 de abril de 2019

Guerra dos Tronos BG + Expansão Mãe dos Dragões


Quando eu conheci os jogos modernos em 2004 já existia a primeira edição do Guerra dos Tronos : board game e eu lembro que quando joguei a primeira vez o jogo explodiu minha cabeça, naquela época eu ainda não tinha lido nenhum dos livros, mas o jogo em si era tão bom que suplantava a falta de conhecimento dos personagens e das casas.

Com o passar dos anos fui conhecendo e me apaixonando pelos livros (e pela série) e a Fanfasy Flight nesse tempo lançou uma expansão para o jogo base da primeira edição, lançou a Segunda Edição com duas pequenas expansões e ano passado, o jogo chegou ao Brasil pelas mãos da Galápagos Jogos e depois de um hiato de 7 anos anunciaram a expansão Mãe dos Dragões.

Em Guerra dos Tronos : Board Game, cada jogador comanda uma das casas de Westeros, e tem por objetivo conquistar 7 castelos e/ou fortalezas em até 10 rodadas, caso o jogo termine pelo número de rodadas a casa com mais conquistas é a vencedora.

 O mapa no jogo base coloca as principais casas
de Westeros em conflito.

No jogo base você tinha capacidade para até 6 jogadores, ao escolher a sua casa você tem um setup pré-determinado e as rodadas do jogo são divididas em três etapas.

Na primeira são abertas três cartas, nelas acontecem coisas como o reorganizar o suprimento das casas, é onde os jogadores podem recrutar, a força dos Selvagens pode ir aumentando até chegar o momento onde eles atacam e também podem acontecer as disputas pelo poder do trono (ordem de ações), da espada (vantagem nos combates) e do corvo (vantagens nas ordens).

Uma vez terminada essa fase de cartas, vem a fase de planejamento, nela os jogadores tem fichas que são colocadas escondidas no tabuleiro em lugares onde os jogadores tem unidades.

 A Mãe dos Dragões traz para o jogo um novo mapa
e essas três lindas criaturinhas.

Essas fichas são o coração do jogo, com elas você move, consolida poder, atrapalha a vida das outras casas, se protege e pode dar apoio à conflitos em territórios vizinhos. Essa resolução de ações é toda resolvida durante a fase de ações, que é a terceira e última fase de cada rodada.

Falando um pouco das unidades, as casas tem disponível para recrutamento, soldados, cavaleiros, as armas de cerco e navios, cada uma com sua peculiaridade, o combate do Guerra dos Tronos : Board Game é super tranquilo, soma-se o valor das unidades em conflito, as casas que podem dar apoio escolhem um lado (ou se abstém), e cada casa usa uma carta entre as suas disponíveis (inicialmente sete cartas por casa), quem tiver o maior valor é o vencedor, se a casa derrotada tiver alguma unidade viva, precisa recuar e é simples assim.

No jogo base, com menos jogadores, existia um problema de que dependendo das casas escolhidas para o jogo, ficavam muitos espaços para que os avanços fossem tranquilos, então isso as vezes podia incomodar aos jogadores mais experientes, é aí que chegamos na expansão Mãe dos Dragões.

 Com o jogo avançado, se você der mole,
vai ter um dragão na vizinhança.

Logo de cara ela já adiciona duas casas importantes no jogo, os Targaryen e a casa Arryn levando o número de participantes para até 8 jogadores, e com isso temos uma adição de tabuleiro com o continente de Essos nos sendo apresentado.

Para corrigir o que falamos anteriormente dos espaços vazios, foi adicionada a regra dos Vassalos, isso quer dizer que as casas que não forem utilizadas por jogadores de verdade, entram no jogo e são comandadas pelos jogadores seguindo a ordem do trono de ferro, isso dá uma dinâmica muito interessante ás partidas.

Além disso temos o Banco de Ferro de Bravos, que tem cartinhas apetitosas, que dão mais influência, podem melhorar ou destruir elementos importantes no jogo, além de darem unidades, mas isso tem um custo em fichas de influência, e uma vez que você fica em dívida com o Banco, você precisa pagar juros pelo resto do jogo.

 A adição do Banco de Ferro também foi muito legal.

Mas o grande barato da expansão é mesmo a casa Targaryen, que diferente das outras casas, ganha pontos dominado territórios que vão aparecendo durante a partida através de uma quarta carta à ser aberta na fase de Westeros, e para ajudar nessas conquistas eles tem três dragões!

A regra de envelhecimento dos dragões é muito legal, eles começam com 0 pontos de força, mas conforme as rodadas vão avançando eles vão envelhecendo e ficando mais fortes, podendo chegar ao máximo de 5 pontos de força e podendo voar para qualquer lugar do tabuleiro.

Mas existem um problema, eles são espécies únicas, então uma vez que você perde um dragão, você não tem como recrutar um novo, então o jogador tem que ficar muito ligado e usar essa peça tão especial em momentos chave do jogo.

Essa expansão é perfeita, o jogo que já era ótimo ficou ainda melhor com ela, e ainda que não seja um daqueles jogos para se jogar sempre (afinal cada partida vai durar umas 5 horas fácil), Guerra dos Tronos : Board Game é um dos jogos de conflito mais completos e bacanas do mercado e se você curte muita interação e porradaria, ele é imprescindível na sua coleção.

Com o jogo avançado, sangue pinga pelo tabuleiro.

https://www.clubebg.com.br/

2 comentários:

EduMReis disse...

Muito bom. Got já está no top 10 aqui. Estou de olho na expansão a um tempo já. Louco pra jogar.

Fábio disse...

Excelente análise! Obrigado pela dica!