segunda-feira, 16 de dezembro de 2019

Barrage


Terminada a Primeira Grande Guerra, o mundo se viu procurando energias renováveis, e os países mais proeminentes começaram a construção de barragens e hidrelétricas e formas de conectar essa energia para se sobressair em relação aos concorrentes.

Em Barrage cada jogador ficará à frente de um desses quatro países (Itália, Estados Unidos, França ou Alemanha) tentando construir suas barragens nos melhores lugares do mapa, para aproveitar os recursos que chegam, além de tentar fazer a melhor distribuição dessa energia para no final ser o país com mais prestígio.

O jogo já começa bem no setup inicial, cada jogador vai receber um board individual onde colocará suas barragens (bases e elevações), suas usinas e seus geradores, além disso recebem recursos, seus engenheiros e um rondel de tecnologia.

 O mapa com o fluxo dos rios, super importante
você saber onde vai construir.

O tabuleiro central é o primeiro grande destaque do jogo, ele representa um fluxo de rios onde inicialmente temos já construídas três barragens neutras, além disso na nascente dos rios são colocados tiles que indicam qual daquelas nascentes receberam volume de água em quatro rodadas do jogo.

Setup arrumado, o Barrage é um jogo de alocação de trabalhadores, na sua rodada você vai pegar uma quantidade dos seus engenheiros e colocar nas diversas áreas de ação do jogo, e dependendo de onde você estiver indo, gastará um ou mais engenheiros, e você sempre será limitado aos seus 12 iniciais, uma vez que fique sem trabalhadores, você terá que esperar todos os outros jogadores também ficarem sem trabalhadores para que a rodada acabe.

Mas vamos falar um pouco sobre as áreas de ação, no jogo você vai precisar construir suas barragens para conseguir represar a água, para depois através dos geradores levar essa água para as usinas e assim produzir energia para cumprir os contratos, só de explicar já parece tenso, bem, é pior!

 Cada jogador representa uma nação na corrida pela
obtenção de energia no pós-Guerra.

O Barrage tem um dos rondéis mais bacanas que eu já joguei, ao usar as ações de construção, você vai pegar uma das suas tecnologias, alocar os recursos, e dar uma andada no rondel, o grande lance aqui é que os recursos são extremamente difíceis de conseguir, e eles ficam travados até que o rondel dê uma volta completa.

Se isso não fosse coisa suficiente para se preocupar, na hora da construção você precisa ficar muito ligado, existem espaços que são grátis, mas se alguém constrói logo à frente da sua barragem, pode ser que você precise ficar contando com o sobre-fluxo de água para conseguir "pingar" alguma coisa pra você.

Além disso tem os geradores, esses podem ser interessantes de serem construídos perto da represa de outros países, pois você acaba ganhando uns pontinhos quando eles precisarem usar, mas o "combo" que vai fazer você andar no jogo é ter a barragem e a usina que vai ser alimentada pertinho.

 O rondel de tecnologias é um dos (muitos) destaques
desse grande jogo.

O lance da energia também é muito inteligente, você precisa sempre conseguir produzir mais e mais para que consiga cumprir contratos que vão te ajudar no desenvolver do jogo, e essa produção também é muito importante, pois quanto mais você produz, melhor serão seus rendimentos na rodada seguinte, e como já falei os recursos (incluindo o dinheiro) são bem complicados de conseguir.

Os jogadores vão fazendo seus turnos até que todos tenham gasto seus engenheiros, então a rodada acaba e uma nova se inicia, o jogo tem "apenas" cinco rodadas, ao final da quinta o jogador com a maior pontuação é o vencedor.

São tantas ações possíveis que você fica perdido, mas
conforme o jogo avança, tudo começa a fazer sentido.

Barrage é um daqueles euros que fazem teu cérebro fritar (no melhor dos sentidos), ele é brilhante em unir tema e mecânicas, como já disse tem um rondel fora de série e apesar das possíveis mais de três horas de partida, você termina o jogo já querendo saber quando vai ser a próxima.

Infelizmente ninguém ainda anunciou aqui para o Brasil, mas se você é fã de euro pesado, precisa com certeza jogar o Barrage que pra mim assumiu a ponta dos melhores jogos que eu joguei em 2019.

Barrage une bem, beleza, brilhantismo e ainda consegue
conectar muito bem tema e mecânicas.

https://l.facebook.com/l.php?u=https%3A%2F%2Fwww.bucaneirosjogos.com.br%2Fbuscar%3Fq%3Dteotihuacan%26utm_campaign%3DeaitemjogoTeoti%26utm_source%3Deaitemjogo%26fbclid%3DIwAR3UQWrGiiuohOzmYawjeR6Sk8xXckiYTgsjbo05fZ4m2lPmHGT2WeJ9zkk&h=AT3KeiVfXrSEJzLgt__c4CU1UeR2WWSlHrzmmr11DeXefv97E6_qKDbcv1ryXCzPRDZjJETz2cV-cZQXEhrW6rzixnw0zk3RzThQnT1q9wWGjf1nsKD-NqYo3f34MHYLPTE

Nenhum comentário: