sexta-feira, 26 de outubro de 2018

Dissecando : Star Wars - Legion



Lançado esse ano lá fora e alguns meses depois no Brasil pela Galápagos Jogos, Star Wars : Legion é um jogo de miniaturas colecionável onde os jogadores montam times para confrontarem Rebeldes e as forças do Império e hoje vamos falar um pouco dele.

A caixa básica vem com 33 miniaturas desmontadas e sem pintura, que, diferente da caixa básica do X-Wing por exemplo que vem só com 3 navinhas, te dá um panorama muito legal de como é o jogo, o que esperar de vários tipos de unidades diferentes e coisas do gênero.

Como fã de Star Wars e de jogos de tabuleiro, é uma felicidade você abrir a caixa com tanta coisa legal junta, e apesar do preço salgado, a qualidade do material apresentado é fora de série.

Você abre a caixa e parece um desastre.

A parte de montar as miniaturas, confesso que inicialmente parece divertida, mas depois das primeiras 10/15 você já começa a ficar mais ansioso, afinal eu queria era jogar, e não montar (caso contrário tinha comprado um Revell).

Mas explica-se, o público que a Fantasy Flight quis atender com o Legion, é a galera que vem dos wargames de miniaturas, como o Warhammer 40k por exemplo, e é um público que curte todo esse processo de montagem e pintura e que transforma o jogo em obras de arte.

O mais legal inclusive, é ter um guia de pintura e de criação de cenário no manual do jogo, então ele realmente te incentiva a absorver toda a experiência.

 Aos pouco tudo vai ficando pronto para jogar.

Falando do jogo, um dos jogadores assume as tropas Rebeldes, capitaneada pelo Luke Skywalker enquanto o outro jogador fica no comando Imperial liderados por ninguém menos que Lorde Darth Vader.

Você precisa para jogar a partida introdutória um espaço plano de 90x90cm, o resto todo do material está na caixa : dados, tokens, cartas e até mesmo obstáculos.

Os jogadores então preparam suas unidades, que são conjuntos de miniaturas que vão se mover pelo tabuleiro para realizar as ações, além disso temos as cartas de comando, que serão essenciais para o desenvolvimento das rodadas.

 Aquele joguinho bom pra jogar com o filhote.

Cada unidade tem uma carta de referência, nelas estão descritas as quantidades de miniaturas a serem utilizadas, além de armas e distância de acerto, quantidades de dados de ataque e de defesa, qual régua para usar no movimento e algum poder especial que seja atribuído a ela, além de uma ficha de ação para ser usada durante o jogo.

Num primeiro momento você pode até ficar assustado com a quantidade de informação, mas o jogo é super simples.

A primeira coisa a ser feita é selecionar uma carta de comando para a rodada, essa carta define qual jogador terá a iniciativa e quantas unidades o comandante de campo poderá ordenar colocando suas fichas abertas no tabuleiro.

 Nos ataques corpo-a-corpo a coisa pode esquentar.

Uma vez dadas as ordens começa a fase de ativações, nela os jogadores vão se alternando dando ordens às unidades em campo e existem basicamente duas formas de dar essas ordens.

Você pode acionar uma das unidades previamente escolhidas pelo comandantes durante a fase de comando, ou sorteia as fichas das unidades que ficaram de fora, nesse segundo caso tendo uma ativação mais aleatória, mas no calor da batalha não é sempre que os comandantes conseguem segurar o ímpeto dos seus comandados.

Ao ativar a unidade ela tem duas ações a serem feitas dentro de quatro possíveis, que são mover (a única que pode ser feita mais de uma vez), atacar, mirar e esquivar.

 A caixa básica já traz umas miniaturas iradas!

Para se mover Star Wars : Legion usa um sistema de réguas muito semelhante aos jogos como X-Wing e o HeroClix por exemplo, a diferença aqui que a régua pode variar de direção podendo ter angulações durante o movimento.

Vale aqui um parêntese pra explicar a formação das unidades com mais de uma miniatura, pois nesse caso você terá sempre um líder da unidade, é a partir dessa miniatura que as medições são realizadas e depois de movimentar o líder, todas as outras miniaturas referentes aquela unidade vão ficar "orbitando" esse líder dentro de uma distância permitida.

A ação de ataque também não tem muita elaboração, você determina se a figura está dentro do seu campo de visão (para ataques à distância) ou se as bases estão se tocando (para ataques corpo-a-corpo), rola os dados de ataque e para cada acerto o defensor tem direito de jogar dados de defesa.

 É impressionante o trabalho que a galera faz nos cenários.

Casa hajam casualidades, o jogador defensor vai diminuindo miniaturas (ou dando dano) da unidade até que ela seja totalmente eliminada do jogo.

Aqui outra característica dos jogos de miniatura é aplicado, os cenários são parte importante dentro do jogo, oferecendo cobertura às miniaturas de forma muito orgânica, é muito legal você visualmente perceber se uma unidade vai receber todo o dano de ataque por estar atrás ou na frente de um obstáculo.

Quando todas as unidades de ambos os jogadores é acionada a rodada acaba, e novamente os jogadores precisam escolher novas cartas de comando para uma nova rodada até que uma das condições de fim de jogo seja alcançada, que são ao final de seis rodadas com a vitória do jogador que tiver o maior valor de unidades em campo ou se um jogador for totalmente eliminado do jogo.

 A criançada ficou impressionada durante o Diversão Offline.

Star Wars : Legion, como todo bom jogo colecionável, oferece uma quantidade gigante de possibilidades, já temos eventos voltados pra ele nas lojas (como na Game of Boards), já temos várias expansões disponíveis no mercado, com a Galápagos fazendo um trabalho excelente trazendo as expansões praticamente ao mesmo tempo que lá fora e grupos dedicados a pintura e montagem de cenário.

Por ter o apelo de uma das maiores franquias do mundo e ser um jogo super acessível em matéria de regras, ele agrada ao jogador mais velho, mas também a mulecada, durante o Diversão Offline dava para ver os olhinhos deles ao passarem pelo cenário montado e mesmo que o preço possa ser uma barreira, ele garante uma diversão muito legal e (pra mim que sou fã) valeu cada centavo.

http://www.gameofboards.com.br/

Nenhum comentário: