sexta-feira, 6 de abril de 2018

Master Detective


Essa semana tive a oportunidade de jogar duas vezes o Master Detective, próximo projeto do Leandro Pires (do Rock'n'Roll Manager e Tsukiji) e cara, ele tem tudo pra ser um dos grandes jogos do mercado muito em breve, e vou explicar porquê.

No jogo somos detetives que baseados em pistas que precisam ser encontradas, precisam desvendar um dos muitos casos disponíveis no jogo.

O tabuleiro modular conta com 16 espaços, e cada um deles vai te dar uma pista, as vezes direcionada as vezes genérica, mas todas importantes para você descobrir o assassino, o cúmplice e a testemunha do crime em questão (que são valores numéricos que variam de 0 a 9).

 As localidades onde podemos conseguir as pistas.

A mecânica principal do Master Detective é deck-building. Inicialmente temos uma mão de 12 cartas, sorteamos 6 e com ela saímos passeando pelas localidades, onde cada uma delas além das pistas, tem poderes diferentes para ajudar aos detetives durante seu trabalho de investigação.

O jogo até tinha tudo para ser só um jogo legal, mas o Leandro teve uma sacada muito bacana e criou uma "traquitana" para pegar as pistas que fazem com que o jogo chame mais atenção.

 Na ficha, vamos anotando as pistas.

Ao investigar uma das localidades, você coloca a peça dela na peça especial, e cada localidade libera apenas uma pista, as pistas são baseadas em números ou circunstâncias, tipo : "o assassino é maior que a testemunha" ou "a testemunha usa óculos", e você vai anotando essas pistas na sua folha do detetive.

Ao conseguir os valores referentes aos três campos requeridos pelo caso, você se encaminha até a Delegacia (Police Station) e secretamente vê se acertou.

Se você errou, sai do jogo e os outros detetives tem a chance de resolver o caso, mas se você tiver acertado, a partida acaba ali, e quem acertou é o vencedor.

 A traquitana que o Leandro inventou para ver as pistas.

Além do poder das 16 casas, das cartas do deck e da enorme variação dos casos (o Leandro tem 60 prontos nesse protótipo, mas pelas combinações eles podem ir crescendo a um número gigante de combinações) ainda temos os informantes que ficam passeando pelo tabuleiro ajudando aos jogadores, dando a cada partida de Master Detective uma dinâmica totalmente diferente.

Eu sou muito fã do trabalho da galera da Mansão das Peças (que são os caras que vem desenvolvendo o jogo junto com o Leandro) e para mim esse projeto está prontinho para conseguir ser lançado, então fiquem atentos pois quando ele chegar ao mercado tenho certeza que vai agradar aos fãs de jogos de dedução que geralmente são orfãos de bons jogo do gênero.

As cartinhas te ajudam a andar, pesquisar e
comprar cartas melhores.

2 comentários:

Marcio de Jesus disse...

É Scotland Yard ou estou enganado? Não vi novidade nenhuma!

Carlos "Cacá" disse...

A forma como o jogo se desenvolve é bem diferente, mas sim, ele é inspirado no Scotland Yard, mas com uma modernizada bem bacana... Recomendo uma partida... :)