segunda-feira, 16 de abril de 2018

TOP3 : Temas Orientais


Com o pessoal recebendo o aguardadíssimo Rising Sun e os campeonatos que tem acontecido de Legend of the Five Rings os temas orientais parecem estar cada vez mais em moda, e não é de hoje que eles fazem sucesso.

Jogos como Shogun/Ikusa (de 1986) e o card-game Tichu (de 1991) são clássicos que levam o tema para jogos simples de vaza até jogos complexos de combate e controle de área.

 Rising Sun : O novo queridinho com tema oriental.

Desde que eu comecei a jogar, já passaram na minha frente excelentes jogos com esse tema, dentre eles o Ghost Stories (um dos melhores cooperativos que eu já joguei), passando pelo Takenoko (um dos family games mais legais de todos).

Como é a proposta do blog, vou deixar aqui meu TOP3 de jogos com esse tema, lembrando só que ainda não joguei o Rising Sun, e tudo pode mudar.


Um dos grandes jogos do mestre Reiner Knizia, Samurai é um jogo abstrato onde precisamos, utilizar tiles para cercar peças no tabuleiro com o formato do mapa do Japão e assim ter a maioria em dois dos três quesitos : alimentação, religião e militar.

Recentemente relançado pela Fantasy Flight, Samurai chegou a ser vendido no Brasil pela Ceilikan jogos, numa época em que ainda engatinhávamos em matéria de qualidade de produção, mas é um jogo que merecia voltar às lojas tupiniquins.


Outro jogo falando de Japão, Nippon é um euro "queima-mufa" feito pelos amigos Nuno Sentieiro e Paulo Soledade e que se situa na época onde o país ainda era fechado ao mundo exterior, e começava a enviar emissários a nações estrangeiras para adquirir conhecimento e atingir um crescimento impressionante e pouquíssimo tempo.

Com arte caprichadíssima, tema muito bem amarrado a mecânicas, Nippon é um daqueles jogos que você fica em pé em volta da mesa concentrado e pensando em repensando suas jogadas. JOGAÇO!



Passando do Japão para China, em At the Gates of Loyang os jogadores são comerciantes no que foi durante séculos, um dos maiores centros comerciais da China.

No jogo precisamos plantar, negociar bens, e atender a clientela regular e os visitantes que vem atrás de produtos fresquinhos.

Um dos melhores jogos do Uwe Rosenberg, esse é outro euro "cabeçudo", com uma pontuação super apertada e de decisões nada fáceis, onde cada ação precisa ser muito bem pensada, ou você não vai conseguir ficar entre os líderes.



Tao Long : Um representante brasileiro na categoria.

Esses são os meus três preferidos, vale citar aqui alguns exemplos de bons jogos com temas orientais lançados por autores brasileiros, com o Anime Saga (do Michael Alves), o Tsukiji (do Leandro Pires) e o Tao Long (do Dox Luchin e Pedro Latro).

Fato é que esse é um tema recorrente, e que ainda tem muito a material bom no mercado e como podemos ver pelos jogos sendo ainda lançados, que ainda tem muito a ser explorado.

Nenhum comentário: