quarta-feira, 29 de agosto de 2018

Tiny Epic Galaxies


Primeiro Tiny Epic a chegar no Brasil (veio pelas mãos da Meeple BR), no Tiny Epic Galaxies os jogadores são exploradores espaciais que usam seleção de dados para resolver as ações do seu turno e assim ganharem pontos de vitória.

No início da partida, cada jogador recebe a sua ficha de galáxia que começa com duas naves operacionais, e duas que o jogador vai receber conforme vai avançando na trilha de Império, além disso recebe dois objetivos secretos para escolher um para tentar cumprir até o final da partida.

São apresentados planetas para serem explorados pelos jogadores, cada planeta tem um nível de colonização, um tipo de recurso e uma ação que pode ser realizada.

 Uma galáxia cheia de planetas a serem colonizados.

Na sua rodada o jogador da vez rola uma quantidade de dados que a sua trilha de Império permite (inicialmente são 4 dados mas podendo chegar até 7), e começa a realizar as ações possíveis.

Existem ações para pegar recursos (cultura ou energia), ação de mover as naves, ações de avanço na colonização (tanto em diplomacia quanto em economia) e a ação que permite habilitar a sua ficha de galáxia.

A ação de mover as naves é uma das mais importantes, ao utilizá-la você pega uma das suas naves disponíveis e leva a um planeta, nesse momento você pode escolher se pousa no planeta para habilitar automaticamente a ação, ou se começa a orbitá-lo para conseguir colonizá-lo e assim ganhar os pontos de vitória dele.

 Conforme você coloniza os planetas, as
ações ficam disponíveis só para você.

O grande barato do Tiny Epic Galaxies é que no momento em que o jogador da vez escolhe um dado de ação, os outros jogadores também podem escolher se gastam um dos seus pontos de cultura para usar aquela ação fora do seu turno.

Isso faz com que o jogo fique dinâmico, e faz com que você precise sempre ficar de olho na hora de escolher algum dado, para não dar a chance de algum adversário colonizar um planeta antes de você ou de habilitar alguma coisa que vá prejudicá-lo diretamente.

Outra coisa legal, é que ao colonizar o planeta, a ação que antes era disponível para todos os jogadores ao pousar nele, passa a fazer parte das ações da sua ficha de galáxia, e torna-se mais uma opção de ação que só o jogador que colonizou aquele planeta pode utilizar.

 Conforme vai selecionando os dados, os outros jogadores
também podem usar pagando uma cultura.

O jogo termina quando um dos jogadores chegar a 21 pontos, a rodada em que isso acontecer se encerra, soma-se aos pontos de planeta e avanço de Império a carta de objetivo caso tenha sido cumprida e quem tiver mais pontos ganha.

Tiny Epic Galaxies é o segundo da série que eu joguei e disparado o melhor, ele é rapidinho, tranquilo de entender e explicar e é bem divertido, boa adição às prateleiras brasileiras.

Um comentário:

Gabriel de Lima disse...

Tô louco pra ter esse, vai ser uma ótima adição à coleção! (e muito ansioso pra que chegue logo o Tiny Epic Zombies!!!)